segunda-feira, 13 de outubro de 2014

Texto dissertativo - por Isabel Furini

O TEXTO PODE SER DIVIDIDO EM TRÊS PARTES


Introdução

Que apresenta o assunto e o posicionamento do autor. Ao se posicionar, o autor formula uma tese ou a ideia principal do texto.


Desenvolvimento

Em cada parágrafo pode ser desenvolvido um argumento.

É importante evitar a apresentação dos argumentos de maneira desordenada, obscura.



Os argumentos podem ser fortalecidos com:

EXEMPLOS: para ressaltar alguns aspectos

ENUMERAÇÃO: Para justificar sua ideia

COMPARAÇÃO: Entre fatos, ideias destacando semelhanças ou diferença.

DADOS ESTATÍSTICOS: Para fundamentar os argumentos.



Conclusão

Que geralmente retoma a tese, sintetizando as ideias gerais do texto ou propondo soluções para o problema discutido.



LEMBRAR

Evite a fuga do tema: Ou seja, quando o texto não analisa a proposta apresentada. É exigência que os parágrafos estejam concatenados e que todos acresçam informações. Os parágrafos não podem ser repetitivos, nem conter digressões.


PIRÁMIDE MÍSTICA - Poema de Isabel Furini



Poema de Isabel Furini - Arte digital de Carlos Zemek.


La pirámide impone silencio
mientras intentan volar los pájaros prisioneiros.

La pirámide impone silencio y los ojos
visualizan centenas de siglos.

El ser humano em su fluctuante caminada
por el universo
como el Zaratustra de Nietzsche
tiembla entre el Ser y el no Ser.

O esa es uma leyenda
y el temblor es simplemente
el miedo de los pájaros que vuelan em el firmamento
para observar de cerca
la pirâmide antigua.

Isabel Furini

A Onça - Poema infantil de Isabel Furini

A ONÇA

Mamãe cadê a onça?
parecia meio zonza
e eu a vi correr pela rua
e também olhar a Lua.

Essa onça que eu vi
olhando pela janela,
era uma onça muito nova,
uma onça magricela.

A mãe disse rindo:
- Isso não era uma onça, meu querido,
era o gato do vizinho,
com um casaco de lã.

A mãe pintou no casaco
pequenas manchas
e o gato que é muito gordo
parece um bicho do mato.

Mas se alguém se aproximar
para acariciar o gato, observará:
essas manchas não secaram,
por isso as manchas desmancham.

Poema de Isabel Furini 
Tela de M.Mafra Souza.
Tela de M.Mafra Souza.

"O miado do gatinho" Poema Infantil de Isabel Furini

O Gatinho Jeremias
mia, mia, mia e mia.

Por que mia o Jeremias?
Porque faz muito calor
e ele quer sorvete de limão
da sorveteria da Maria.

O Gatinho Jeremias
mia, mia, mia e mia.

Poema de Isabel Furini - Quadro de Neiva Passuello.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...