sexta-feira, 11 de outubro de 2019

Bonecos - poema de Isabel Furini



Bonecos da infância
há anos destruídos
incólumes nas lembranças
protegem a eterna substância
da brincadeira e do riso

os bonecos da infância
guardam
a fragrância do passado.

Isabel Furini
Fotografia de Isabel Furini



terça-feira, 1 de outubro de 2019

A dança dos vampiros - poema infantil de Isabel Furini



A DANÇA DOS VAMPIROS
A vampira quer ensinar
O Drácula a dançar.
Um passo e outro passo,
Para frente e na diagonal.

Drácula é muito rígido,
Ele tem que relaxar.
Relaxar é o segredo
Para aprender a dançar.

Isabel Furini


segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Maria Fumaça - poema infantil de Isabel Furini

https://www.youtube.com/watch?v=wyPwwOIAnlY


Maria fumaça
Quer sair de sua casa.
Maria fumaça
Quer andar e correr.

A Maria Fumaça
Quer sair de dia,
Conhecer o mundo,
Comer melancia.

Ela quer tomar
Suco de maça
Numa cabaça,
Fazer fumaça,
Andar pelo rio
Numa barcaça

A Maria Fumaça
Quer gritar
piiiuuuuuuiiiiiiiiiiiiii
piiiuuuuuuiiiiiiiiiiii.

Isabel Furini

Desenho de Marco Teixeira do Estúdio Teix
Este poema foi publicado no blog Bondinho dos Livros, do Portal Bonde, em 18/09/2011.

sexta-feira, 27 de setembro de 2019

O Corvo Cantor (Poema infantil de Isabel Furini)






O CORVO CANTOR
O corvo gostava de música,
Ele adorava cantar.
O sabiá sempre reclamava:
- Crocitar não é cantar.

O corvo era muito esperto
E não se deixou afetar.
Ele contestou com firmeza:
- Você não deve julgar.

Um padre sentiu compaixão,
Deixou o corvo cantar na igreja.
Muitas pessoas falaram:
- A voz desse corvo é uma beleza.

O corvo deu um concerto
De música sertaneja.
Esse bicho ficou famoso,
E ficou noivo de uma princesa.

Isabel Furini

sexta-feira, 20 de setembro de 2019

A dança do tempo (poema de Isabel Furini)



De improviso
Cronos se apresenta
com o seu rosto verdadeiro
de velho assanhado
e eu vejo meu próprio reflexo
alongando-se no espelho do passado

a vida que andava lentamente
de repente com pressa
assoma na janela

um Sátiro me convida
a dançar sobre a areia
ouvindo o som das ondas

entre ondas de lembranças
os anjos sorridentes
com fina acuidade
cantam ao Sol nascente
e um raio da esperança
ilumina à humanidade.

Isabel Furini

terça-feira, 17 de setembro de 2019

O Âmago dos sonhos - poema de Isabel Furini



O ÂMAGO DOS SONHOS

As vezes,
nossos sonhos são transformados
em enormes sequoias
e viram paixão ou paranoia.

Outras vezes,
nossos sonhos permanecem delicados bonsais.
Pequenos e ternos,
mas guardam a coragem dos samurais.

Os sábios afirmam que o verdadeiro poder dos sonhos
é impulsionar a nave da vida
até as estrelas mais longínquas.

Isabel Furini

sexta-feira, 23 de agosto de 2019

O caminho - poema de Isabel Furini




O CAMINHO

Às vezes
Os passos silenciosos
Revelam a calma

Outras vezes
Os passos silenciosos
Delatam a tristeza da alma

Flores e pedras 
Estão espalhadas no caminho
- O ser humano 
Precisa fortalecer a autoconfiança
E aceitar os desafios do destino.

Isabel Furini

Arte digital de Isabel Furini
A
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...