sábado, 31 de março de 2012

VOCÊ É UM QUIXOTE DE LA MANCHA? (Crônica)



Será que o Quixote de la Mancha é somente um personagem criado por Cervantes na sua novela, ou deveríamos dizer no primeiro romance que o mundo conheceu, como alguns consideram a obra?

Há poucos dias, ouvi dizer a uma pessoa desiludida que o Quixote não existe mais. Não existe. Está passado de moda. Escondido em um baú escuro e úmido. O Quixote é coisa do passado.

Será? Ou talvez nossos olhos não foram treinados para descobrir os Quixotes nas ruas da cidade, nos barzinhos do Largo, nas salas do Belas Artes, diante de um quadro no Museu Niemeyer, na livraria de usados buscando um título quase desconhecido, na noite de autógrafos lançando um livro para meia dúzia de pessoas, encostados nos vidros das agências de turismo olhando os cartazes com os olhos do desejo, procurando um vestido de noiva em algum atelier, olhando uma bola de futebol e sonhando.

Interessante que eu não consigo ver o Quixote encaixotado em um gênero literário, abarrotado de estúdios literários, morto.

Eu vejo o Quixote, ou os Quixotes todos os dias: é o poeta que vende seu livrinho feito por computador na rua da Flores, é o ator de teatro que quase morre de fome, mas persiste esperando o êxito de sua próxima peça. É o recém formado que sonha com fazer uma pósgraduação na Europa ainda que esteja desempregado no momento. É o empreendedor que inicia um pequeno negócio, mas ele sonha que terá éxito internacional. É o esportista sentado no banco de reserva, mas sonhando com um jogo fantástico. Céus! Este é um mundo de Quixotes! E de Sanchos!

Quixote enlouquece, outros bebem nos bares, fumam ou ingerem substância proibidas, são os Quixotes que chegaram ao límite de suas forças. Não conseguem mais sonhar sozinhos. E não adianta que uma sociedade materialista, doente, consumista e hipócrita julgue os outros – não sem antes se olhar o verdadeiro rosto no espelho. E não falo dos dentes brancos depois de tratamento, nem do rosto de photoshop, falo do verdadeiro rosto – esse que escondemos dos vizinhos. Já falava Jung que quando mais reprimimos “a sombra”, mas ela se fortalece.

Vivemos em um mundo de sonhos desconcertantes e de realidades desconcertantes. Um mundo de vazio existencial, de medos, de máscaras, de fantasias. Um mundo de palavras e imagens. Um mundo no qual os Quixotes nascem, crescem, envelhecem, morrem e nem sempre conseguem realizar os seus sonhos. Eles deixam algumas sementes de ideias. E novos Quixotes nascem e tomar o lugar daqueles que se vão. Como lemos na letra “ The Impossible dream” “Tentar com os braços exaustos alcançar a estrela inalcançável”. É isso mesmo. Sonhar e batalhar. É sempre amanhã que os sonhos podem ser realizados.

Hoje é só dia de luta.



“E o mundo seria melhor porque um homem desprezado e coberto de cicatrizes
ainda luta com o que resta de sua coragem para alcançar a estrela inalcançável”.


Queridos leitores, existe algo mais “quixotesco” do que isso?

Isabel Furini é escritora e poeta premiada, autora de “Escrevendo crônicas - Dicas e Truques" -Editora Instituto Memória.

quarta-feira, 28 de março de 2012

ONTEM NO PALACETE DOS LEÕES

Ontem, 27 de março, foi o lançamento do livro "Eu quero ser escritor - a crônica", da editora Instituto Memória, de Curitiba. O lançamento foi realizado junto com a exposição "O mundo dos sonhos" de Carlos Zemek.

Amigos, alunos, ex alunos, escritores, jornalistas e outros, prestigiaram o evento.



O jornalista e escritor Eduardo Bettega, a escritora Isabel Furini, e o artista plástico Carlos Zemek.

Foto de Willy Schumann, site: http://www.parana-online.com.br/colunistas/347/91440/

sexta-feira, 23 de março de 2012

O MEDO DA BORBOLETA (Poema infantil)


A dona Borboleta tem um medo
que agita suas antenas...

Você não vai acreditar!
Mas o medo da dona Borboleta
Vermelha
é voltar a ser uma lagarta
e nunca mais poder voar.

quinta-feira, 22 de março de 2012

EU QUERO SER ESCRITOR - LANÇAMENTO



EU QUERO SER ESCRITOR será lançado pela editora Instituto memória em 27 de Março, 19 horas, no Palacete dos Leões, Av. João Gualberto, 530, Curitiba - Entrada franca.
Maiores informações e-mail: isabelfurini@hotmail.com

EU QUERO SER ESCRITOR - A CRÔNICA, de minha autoria, é um livro que analisa esse gênero literário. Suas características, diferença com o conto, trabalho de personagem, o mundo do cronista.

No final do livro "Eu quero ser escritor - crônicas"de Isabel Furini, publicado pela editora Instituto Memória, o leitor encontrará trabalhos de diferentes autores. O artista plástico Carlos Zemek foi um dos autores convidados e escreveu a crônica "No mundo dos sonhos". No evento o público também poderá apreciar a exposição "O mundo dos sonhos" de Carlos Zemek.
Para ver as obras do artista clique aqui

quarta-feira, 21 de março de 2012

O BONDINHO DOS LIVROS (Poema infantil)




O Bondinho dos livros
anda e anda sem parar
escreve belas histórias
que você vai adorar.

O Bondinho é colorido,
o bondinho é engraçado,
leia sempre nosso blogue
e não fique encabulado

de inventar seu próprio conto,
de fazer belos poemas,
porque o Bondinho deseja
que você leia e aprenda.

Poema de Isabel Furini
Ilustração de Willian Lentz

segunda-feira, 19 de março de 2012

OS PATINHOS SAPECAS (Poema infantil)

Recomendável: a partir de 3 anos.
Ilustração de Marco Teixeira - do Estúdio Teix.
Texto de Isabel Furini, autora da coleção "Corujinha e os filósofos", editora Bolsa Nacional do Livro. Ministra oficinas e palestras para educadores.
e-mail: isabelfurini@hotmail.com

1
Um patinho
nadava no lago,
veio um outro patinho
e começou a nadar a seu lado.[/size]

1+ 1 = 2

2 - Dois patinhos
nadavam no lago.
Chegou um amigo
e os convidou a navegar
em um barco construído
com papel de jornal.




2 + 1 = 3
3 -Três patinhos
passeavam de barco,
aproximou-se outro patinho
e viu o barco afundando.

3 + 1 = 4

4 - Quatro patinhos
nadavam e riam no lago.
Chegou mais um amigo
com uma bola de plástico.

4 + 1 = 5


5 - Cinco patinhos
brincavam no lago.

A bola vermelha ia e voltava
até cair na cabeça de um outro pato.
O pato estava sentado
num caminhão de brinquedo.


5 + 1 = 6

6 - Seis patinhos riam
e brincavam perto do lago
com um caminhão de brinquedo
que andava para cima e para baixo.

Um patinho voava sozinho,
desceu e os convidou a voar.

6 + 1 = 7

7 - Sete patinhos voavam,
voavam enfileirados sobre o lago.
Pertinho um do outro
e com muito medo de cair.

De repente enxergaram outro pato...
Ele voava rápido, muito rápido.
Bbbuuummm! Bateu nos patinhos
e todos caíram no lago.


7 + 1 = 8

8 - Oito patinhos nadavam no lago.
Um deles reclamou: – Voar é difícil.

– Nossas asas precisam crescer –
disse um patinho marrom,
enquanto se aproximava
brincando com um avião.


8 + 1 = 9

9 - Nove patinhos nadavam,
para frente e para trás.
Um pato cantor se aproximou deles
e disse: – Vamos cantar.


9 + 1 = 10


10 - Dez patinhos cantavam no lago.
Era um coro desafinado.
Uns cantavam baixo, outros alto;
uns cantavam rapidamente, outros, lentamente.
Uns cantavam com som de corneta
e outros cantavam com som de trombeta.


1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - 7 - 8 - 9 - 10

As mães dos patinhos
escutaram seus filhotes cantar.

Chegaram correndo: Um, dois e três,
quatro, cinco e seis, sete, oito, nove e dez.
– Estão todos aqui! – gritou contente
dona Pata para dona Patona.
Os dez patinhos haviam saído sem avisar
e de castigo foram dormir sem jantar.

1 - 2 - 3 - 4 - 5 - 6 - 7 - 8 - 9 - 10

domingo, 18 de março de 2012

Eu quero ser escritor - a crônica



Eu quero ser escritor - a Crônica - autora: Isabel Furini,editora Instituto Memória, 2012.

Em 27 de março, 19 horas -
Lançamento no Palacete dos Leões, Av. João Gualberto, 530, Curitiba.

quinta-feira, 15 de março de 2012

LANÇAMENTO: EU QUERO SER ESCRITOR

Um livro que analisa o gênero literário crônica será lançado pela editora Instituto memória em 27 de Março, 19 horas, no Palacete dos Leões, Av. João Gualberto, 530, Curitiba - entrada franca.
Maiores informações e-mail: isabelfurini@hotmail.com

No final do livro "Eu quero ser escritor - crônicas"de Isabel Furini, publicado pela editora Instituto Memória, o leitor encontrará trabalhos de diferentes autores. O artista plástico Carlos Zemek foi um dos autores convidados e escreveu a crônica "No mundo dos sonhos". No evento o público também poderá apreciar a exposição "O mundo dos sonhos" de Carlos Zemek.
Para ver as obras do artista clique aqui

segunda-feira, 12 de março de 2012

A Linguagem dos bichos




O ganso grasna,
a galinha cacareja,
o macaco guincha,
o pássaro gorjeia,


o bode berra,
o dromedário blatera,
e quando eu fico zangado
rujo tão forte quanto uma pantera.






Poema de Isabel Furini, escritora e poeta premiada, autora da coleção "Corujinha e os filósofos", da editora Bolsa Nacional do Livro, Curitiba.

sábado, 10 de março de 2012

CURSO DE CRÔNICA





"Escrever é um exercício de imortalidade. De alguma forma continuamos a viver naqueles cujos olhos aprenderam a ver o mundo pela magia da nossa palavra."

CURSO:

"COMO ESCREVER CRÔNICAS"


O Instituto Memória e a Universidade do Escritor abrem matrículas para o curso de "Como Escrever Crônicas" a ser ministrado pela conceituada escritora e experiente professora Isabel Furini.

O diferencial deste curso é a sua abordagem prática, onde a teoria é aprendida de forma dinâmica e lúdica, além de um acompanhamento individualizado.

Ao final do curso será lançado um livro com uma crônica de cada aluno.

O curso terá duração de 3 meses, sendo 1 aula por semana, sempre às Quartas das 19h00 às 21h00 na sede do Instituto Memória. Será emitido certificado de conclusão que será entregue no evento de lançamento do livro no dia 26/06/2012 no Palacete dos Leões - BRDE: Banco de Desenvolvimento do Extremo-Sul.

MAIORES INFORMAÇÕES POR ESTE E-MAIL.
editora@institutomemoria.com.br

INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES
VALOR: 4 prestações de R$ 250,00 (março/abril/maio/junho)

PAGAMENTOS À VISTA: Ganha um LIVRO DO ESCRITOR e 10% de desconto.
Vagas por turma: 15 alunos.

OBSERVAÇÕES:

1 - O curso começa no próximo 11/04/2012.

2 - O curso não tem material didático incluso. Temos vários livros publicados que aborda o assunto e que poderá ser adquirido pelos alunos mas não é obrigatório. Será de uso complemantar extra curso.

3 - Ao final do curso, cada aluno receberá 1 exemplar do livro lançado com sua crônica (coletânea dos vários alunos), gratuitamente. Se quiser poderá comprar outros exemplares mas não é origatório.

4 - O valor de venda do livro que constará as crônicas dos alunos será de R$ 30,00. Reafirmo que não é obrigatório a aquisição de novos exemplares e que todo aluno receberá 1 exemplar gratuitamente junto com o certificado de conclusão de curso.

5 - No valor do curso estão inclusas as aulas, a publicação do livro final com o recebimento de 1 exemplar por aluno e 1 certificado, o evento de lançamento no Palacete dos Leões no dia 26/06/2012.

6 - Por se tratar de uma turma necessáriamente pequena (15 alunos) pela necessidade de acompanhamento individualizado, temos poucas vagas. Portanto, caso exista real interesse, peço que se matricule logo para não correr riscos de falta de vaga.
COMO EFETIVAR A MATRÍCULA:

Solicitar dados bancários e realizar depósito da primeira prestação, enviando o comprovante para este e-mail. Ao fazer o depósito o aluno declara ciência e concordância com os critérios e normas do curso.

----
Anthony Leahy - Editor Presidente
Conselheiro da Academia Brasileira de Arte, Cultura e História - SP
Membro do Instituto Histórico e Geográfico do Paraná e da Academia de Cultura de Curitiba
----
Instituto Memória Editora & Projetos Culturais
Prêmio Brasileiro de Qualidade Editorial
Editora Destaque Nacional - Câmara Brasileira de Cultura
----
www.institutomemoria.com.br

Instituto Memória Editora & Projetos Culturais
Publique o seu livro!
O que não se compartilha se perde!

quinta-feira, 8 de março de 2012

Barulho ou silêncio?

A maioria das pessoas que mora nas grandes cidades está submetida ao estresse constante do barulho. Pode ser consciente de que está sendo afetada pelos constantes ruídos dos motores dos carros e motos que transitam pelas ruas, ou do vizinho que escuta música e obriga também todo o prédio a escutar gratuitamente. São ruídos diversos: da rua é o carro, a moto, o caminhão, o ônibus, as pessoas falando, a música, a britadeira, ou o coro da igreja que se reúne às 6 ou às 7 horas da manhã para cantar (nada contra coros de igrejas, mas muitos de nós trabalhamos até tarde e gostamos de dormir até as 8h30min). Já na casa é a TV, o MP3, o rádio, enfim, parece que somos uma civilização ruidosa, uma civilização que tem medo do silêncio. E essa palavra, silêncio, quase esquecida, que parece servir como enfeite de frases bonitas, é necessária para a saúde emocional e mental da população.

O problema é que acima de 50 decibéis a concentração para o trabalho é prejudicada e o sono não é tranquilo. Mais de 60 decibéis aumenta o nível de cortisona no sangue, induz a liberação de endorfina (isso vai tornando a pessoa dependente). Sim, pode ser difícil de acreditar, porém muitas pessoas são dependentes de ruídos. Elas precisam de música, de TV ligada, algum barulho para poder dormir.

Lembrei-me de uma amiga que planejou com a família uma viagem de uma semana no interior do Paraná para visitar as termas. Ela mesma disse que era um lugar belo, campestre, aconchegante e silencioso! Minha amiga não conseguia dormir com tanto silêncio. O silêncio a incomodava. Voltou no terceiro dia dizendo: “Eu sou urbana, preciso de algum barulho para dormir”.

Talvez se nós continuarmos tão civilizados, precisaremos participar de alguns cursos para reaprender a arte do silêncio, para sermos capazes de apreciar o silêncio como o faziam os nossos antepassados.

Crônica de Isabel Furini publicada no ICNews

sábado, 3 de março de 2012

Oficina como Escrever contos e crônicas
























ISABEL FURINI

- e-mail:
isabelfurini@hotmail.com



Em 06 de março, iniciará a oficina: "Como escrever contos e crônicas".

COMO ESCREVER LIVROS - CONTOS E CRÔNICAS


Na oficina serão lidas e comentadas crônicas de autores consagrados. Também serão
analisadas as diferenças entre crônica e conto. Tempo e espaço no conto moderno. Assuntos que merecem uma crônica. A função do cronista. Os segredos do gênero. O ritmo da escrita.


Professora: ISABEL FURINI

Inscrição: R$ 30,00

Data: 06 de março a 26 de junho

Horário: 3ª feiras - 14h30 às 16h30

Preço: Parcelas mensais R$160,00

Dia(s) Semana: 3ª feira

Ambas oficinas serão ministradas no Solar do Rosário, fone (41) 3225-6232.

COMO ESCREVER ROMANCES

Inciará em 8 de março, 17 horas, a oficina "Como Escrever um livro: romance", que será orientado pela escritora Isabel Furini.

Análise de: construção de personagem, cenário, tempo, foco narrativo, voz do narrador,diálogos, enredo e linguagem literária.

quinta-feira, 1 de março de 2012

A festa dos bichos (poema de Isabel Furini)

O Urso Polar
tinha um dom especial.
Ele tocava violão.

O Urso com elegância mexia os dedos,
enquanto a Rena tocava um pandeiro,
e a Girafa dançava perto dos rochedos.




Isabel Furini, é escritora e poeta, autora de "Joana, a Coruja Filósofa" da editora Sophos, de Florianópolis.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...