sexta-feira, 12 de março de 2010

XOCHIPILLI

Esses poemas, poeta, esses poemas.
Esses poemas reptam pelo submundo ­– violentos e criminosos –
quebram sonhos e rasgam vocábulos.

Esses poemas com suas pinças de escorpião
tirarão tua pele ensangüentada de poeta louco,
e serás transformado em um novo Xochipili (o esfolado).
Serás um novo ídolo asteca.

Esses poemas, poeta, esses poemas...

quarta-feira, 10 de março de 2010

Chapéus (3)


Chapéu na literatura (2)


Chapéus aumentam o glamour.

O Chapéu na literatura


Chapéus protegem do sol e, além disso, chapéus encantam - aumentam o charme, o glamour e... até a altura da pessoa. Sim, alguns historiadores consideram que o hábito de Napoleão Bonaparte usar chapéu era uma pequena estratégia para parecer mais alto. Chapéus também marcaram grandes personagens da literatura. Sherlock Holmes, o famoso detetive inglês, usava chapéu. Ernest Hemingway em sua obra O Sol também se levanta, imaginou a protagonista, Brett Ashley, usando um chapéu masculino. No livro: A Insustentável leveza do ser, de Milan Kundera, lemos: “Por isso, quando Sabina colocou diante dele o chapéu-coco na cabeça, Franz sentiu-se constrangido...” Sim, parece que os escritores imaginam belas mulheres usando chapéus masculinos, vejamos o capítulo 9, de Madame Bovary de Flaubert: “Cem passos adiante, ela parou de novo, e, através do véu do chapéu de homem, que lhe descia para os quadris, distinguia-se-lhe o rosto de uma transparência anilada...” Livros infantil também enfatizam chapéus, entre eles o capuz “Chapeuzinho vermelho”, a cartola do Chapeleiro Maluco, e um livro mais recente “Daniel adora chapéus, de Mónica Tritone, um chapéu de verdade vem junto com o livro. Chapéus, chapéus, chapéus! Eu estou torcendo para que a moda do chapéu volte a enfeitar nossas cabeças. E você?
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...