sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Vestido de noiva no antigo cemitério - poesia de Isabel Furini





VESTIDO DE NOIVA NO ANTIGO CEMITÉRIO

As rendas brancas não são agitadas pelo vento
- rendas de um vestido (novo) de noiva
na capelinha
de um antigo e espectral cemitério

voam as Gárgulas nesse local decrépito!

um relicário guarda as lágrimas
de um funeral de atonia e espanto
só o vestido branco - imaculado
nesse ambiente destroçado pelo passar do tempo

só o vestido de rendas
permanece além dos cupins e além dos ventos
esse vestido branco é o espelho de uma promessa quebrada
- uma promessa de amor eterno.


Isabel Furini

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...