terça-feira, 17 de abril de 2018

As Nereidas e os Corvos - poema de Isabel Furini

AS NEREIDAS E OS CORVOS


a dama (da ma)drugada
chama um poeta
para poetizar as nuvens
e as ondas do mar
e às belas Nereidas
e cantar às profundezas

o  poeta solicita um copo
de elixir sagrado
elixir criado na Constelação do Corvo

o mar respira e as Nereidas cantam
mas as gaivotas (des)mentem
as palavras veementes
dos duendes
(do outro mundo)

gaivotas e corvos
são amigos no mundo astral
mas somente as Nereidas
guardam as palavras de um mágico funeral

enquanto as Nereidas cantam
os corvos crocitam
aos ouvidos humanos poemas puros e sagrados
que serão cinzelados no momento final.

Isabel Furini
Arte digital de Carlos Zemek


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...