terça-feira, 4 de outubro de 2016

Sombras - poema de Isabel Furini




SOMBRAS

Histórias gravadas na gigantesca sombra
de um relógio.
Histórias contadas pelo vento retumbam
nos ouvidos.

O cheiro de jasmins
desperta um enigmático trapézio de recordações
- recordações cravejadas com pedras de rubi.

A saudade, indômita,

bate à porta.

Isabel Furini

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...