sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Poema de Isabel Furini: Douta Ignorância

Douta Ignorância

ninguém sabe
o verdadeiro motivo
que faz o aracnídeo da memória
tecer e destecer os fios do destino

ninguém sabe
quem nos está esperando (pacientemente)
no final do caminho:
uma fada ou uma gárgula?

Isabel Furini

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...