sábado, 11 de agosto de 2012

Gato preto (miniconto)


Era um gato mais preto que carvão. Esse era  seu problema, ter nascido preto. Gatinho carinhoso gostava quando o dono acariciava sua cabeça.

Nesse Natal decidiu visitar a vizinhança. Um ignorante o seguiu jogando-lhe pedras. O gato corria, o ignorante agachou-se e pegou uma pedra grande, o gato saltou. Ruído de vidros quebrados,  acertou um carro de polícia. Da janela, o gato e o dono olhavam o homem enquanto era algemado. O ignorante gritou: - Já dizia minha mãe: gato preto dá azar.

O dono do gato escutou e gritou: - Então mantenha-se longe desta casa!

E o gato apoiando o dono: -Miau, miau, miau.






Isabel Furini é escritora e poeta premiada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...