segunda-feira, 17 de junho de 2019

Poetisa I - II - III e IV





POETISA I

acorda de madrugada
e espalha
ódios e ternuras
(eternos)
nas páginas do caderno.

Isabel Furini

POETISA II

Olha a linha do horizonte e sonha
amores esquecidos retornam
voa entre nuvens e pergunta
:
será a vida uma linha curva
avançando entre águas turvas?

Isabel Furini





POETISA III

tece
palavras
e mais palavras
alterando a essência do mundo.

Isabel Furini 


POETISA IV

cinzela seus poemas nas rochas

entre as rosas e a noite
para que sejam amados ou dissecados
pelas poetisas
prisioneiras dos preconceitos socias

porque a poesia liberta a alma
 e torna mais leve a jornada

Isabel Furini

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...